Os enunciados de escrita argumentativa e expositiva em manuais de português do 9.º ano – uma perspetiva discursivo-pragmática

  • Isabel Sebastião
Palavras-chave: manuais escolares, escrita, enunciados instrucionais, Análise do discurso

Resumo

O presente artigo insere-se no campo da linguística aplicada ao ensino, mais especificamente no domínio da escrita.
Considera-se uma questão que assume relevância, uma vez que a avaliação de conhecimentos e de aprendizagens
é realizada, maioritariamente, através da produção escrita. O objetivo principal deste texto, que se insere num
projeto mais amplo, visa compreender em que medida os enunciados existentes em manuais de português de 9.º
ano, nos itens de construção de resposta extensa (Neves & Ferreira, 2015), auxiliam a compreensão da(s) tarefa(s)
a realizar pelo(s) aluno(s). Neste caso especificamente, a análise incide sobre enunciados que convocam
conhecimento(s) relativo(s) a géneros da ordem do expor e do argumentar (Schneuwly & Dolz, 2004; Adam,
1999). O corpus é constituído pelos manuais de 9.º ano que abrangem um maior número de escolas em Portugal,
os mais selecionados pelos agrupamentos de escolas, e, por isso, um maior número de alunos. O estudo segue uma
metodologia na perspetiva da Análise do Discurso, mais especificamente um quadro teórico discursivopragmático.

Publicado
2020-11-19
Como Citar
Sebastião, I. (2020). Os enunciados de escrita argumentativa e expositiva em manuais de português do 9.º ano – uma perspetiva discursivo-pragmática. Revista Da Associação Portuguesa De Linguística, (3), 333-346. https://doi.org/10.26334/2183-9077/rapln3ano2017a18